Você está em: Assessoria Econômica > Notícias

Assessoria Econômica

Notícias

Produtividade perde fôlego depois de avanço forte entre 2006 e 2010

Depois de deslanchar a partir de 2006 e crescer a um ritmo de quase 2% ao ano até 2010, a produtividade total dos fatores (PTF) perdeu fôlego nos últimos trimestres. Em 2011, fechou quase estável, em queda de 0,07%, segundo estimativas de Samuel Pessôa, pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV) e sócio da Tendências Consultoria. Para ele, o mau desempenho da indústria - setor com a maior produtividade do trabalho - e o abandono da agenda de reformas explicam o resultado.
A PTF mede a eficiência com que os fatores capital e trabalho se transformam em produção, diz Pessôa. Desse modo, o desempenho fraco é um mau sinal para as perspectivas de expansão da economia. "A aceleração do crescimento ao longo do governo Lula foi quase que 90% explicada por elevação da taxa de expansão da PTF. As taxa de crescimento do capital e das horas trabalhadas não avançaram muito."
Para chegar à PTF, Pessôa calculou quanto o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu em função da acumulação do capital e do trabalho - a parcela que "sobra" se explica pela evolução da produtividade. Ele estimou a evolução do capital com base nos dados do investimento nas contas nacionais e a do trabalho, nas horas trabalhadas numa série construída para todo o Brasil, cruzando informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) e da Pesquisa Mensal do Emprego (PME), do BGE.
Fonte: Valor Econômico/ Sergio Lamucci - 09/02/2012


Endereço:
Av. Paulista, 1.842 - 15º andar - conj. 156
Edifício Cetenco Plaza - Torre Norte Cerqueira César - CEP: 01310-923
São Paulo - SP
Telefone: (5511) 3288-1688
Fax: (5511) 3288-3390