Você está em: Assessoria Econômica > Notícias

Assessoria Econômica

Notícias

Selic maior em 2013 entra na conta do mercado

O mercado futuro de juros aponta novos cortes da taxa Selic nos próximos meses e os analistas veem movimento semelhante. Mas, para 2013, a pesquisa Focus aponta reversão do ciclo de alívio monetário que teve início em agosto do ano passado. A projeção do mercado para a taxa básica de 2013 avançou de 10,38% para 10,75% ao ano. Na estimativa do grupo Top 5, das instituições com maior taxa de acerto para o curto prazo, a Selic de 2013 irá a 11%.
O relatório sobre distribuição de frequência das projeções de indicadores, divulgada uma vez por mês, confirma a trajetória de alta do juro brasileiro, movimento em linha com a expectativa para a inflação.
O Banco Fator pondera que as expectativas para a inflação de 2012 se concentraram em 5,3% em 3 de fevereiro, praticamente a mesma distribuição do fim de dezembro do ano passado, exceto por uma leve alteração, refletindo projeções menores no período recente. Para 2013, as expectativas observadas no início de fevereiro ficaram concentradas em três níveis: 4,5%, 5,1% e 5,5%. No confronto com as distribuições do fim de dezembro e novembro, afirma o Fator, é possível perceber que essa concentração já existia, porém em maior grau para valores em torno de 4,5%. O resultado revela, portanto, piora nas projeções inflacionárias.
Para a taxa Selic nos próximos 12 meses, o Banco Fator ressalta que a evolução recente das distribuições de frequência aponta para concentração em torno de 10,50% ao ano em 3 de fevereiro, valor maior quando comparado com as distribuições de 30 de novembro e de 30 de dezembro, quando estavam concentradas ao redor de 10%. As distribuições em 29 de julho e 31 de outubro estavam em 13% e 11% ao ano respectivamente.
A LCA Consultores alerta que está ganhando força novamente a expectativa de que o BC deverá voltar a elevar a taxa Selic no início de 2013 - até 10,50% ao ano.
A consultoria comenta que, na semana passada, o mercado havia adiado para agosto o encerramento do ciclo de cortes da Selic que deveria chegar a 9,50% ao ano. A expectativa quanto à taxa permanece, mas a perspectiva de encerramento do ciclo de baixa foi antecipado para maio.
Frente à perspectiva de retomada da atividade no segundo semestre de 2012, espera-se que o BC retire parte do estímulo monetário dado até então, elevando a Selic além de 10,75% ao final de 2013. No entanto, as projeções mensais indicam que o juro básico superaria 10,75% até agosto de 2013. A mediana das projeções é de 10,88%.
Atento à última ata do Copom, o mercado entendeu que a Selic segue para patamar abaixo de 10% ao ano. Mas a LCA Consultores avalia que Selic muito menor, abaixo de 9,5% por exemplo, seria compatível apenas com uma deterioração muito séria do cenário internacional - evento cuja probabilidade tem caído. "Caso a melhora recente do cenário externo continue, a chance de o BC desacelerar o ritmo de cortes seguirá aumentando", conclui a consultoria.
A retomada da atividade econômica no segundo semestre que está na conta do mercado e a consequente inversão do ciclo de afrouxamento monetário prevista para 2013 é apenas uma aposta a médio prazo que depende, principalmente, da situação econômica na zona do euro para se concretizar. A avaliação é do economista-chefe da Concórdia Corretora, Flávio Combat.
"A expectativa geral é que a Europa passe por um período de estabilização ao longo do segundo semestre, mas sabemos que o pacto fiscal tem efeito recessivo a médio prazo", diz Combat, para quem o Comitê de Política Monetária (Copom) deve aumentar os juros para 10% ao ano em 2013.
Segundo ele, caso a economia europeia "entre nos trilhos" neste ano o reflexo na economia doméstica seria inflacionário, o que justifica um novo ciclo de aperto monetário para manter o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) na casa dos 5%.
Como, no entanto, a recuperação na zona do euro ainda não foi materializada e depende da continuidade da união entre Alemanha e França, é possível que a Selic fique estacionada em 9,5% também no próximo ano, pondera o analista da Concórdia.
Fonte: Valor Econômico/ Angela Bittencourt e Arícia Martins -07/02/2012
 


Endereço:
Av. Paulista, 1.842 - 15º andar - conj. 156
Edifício Cetenco Plaza - Torre Norte Cerqueira César - CEP: 01310-923
São Paulo - SP
Telefone: (5511) 3288-1688
Fax: (5511) 3288-3390